Miranda participa na maior conferência africana sobre o setor petrolífero

A Miranda & Associados marca presença na maior conferência africana sobre o setor petrolífero, a  “Angola Oil & Gas 2019”, que se realiza em Luanda, de 4 a 6 de Junho. A iniciativa é promovida pela ‘Africa Oil and Power’, uma plataforma para investimentos e políticas relacionadas com energia no continente africano.

O evento, que estima reunir mais de um milhar de delegados da indústria do petróleo e gás, tanto nacionais como estrangeiros, tem como tema ‘O Petróleo como Catalisador para uma Economia Dinâmica, Renovável e Auto-sustentável’. Oficialmente apoiada pelo Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos, a conferência vai contar com a presença dos presidentes de várias empresas petrolíferas internacionais.

Agostinho Pereira de Miranda, sócio fundador da Miranda & Associados, será o moderador do painel «New Struture of the Oil and Gas Sector in Angola», composto pelos presidentes das três maiores instituições da indústria petrolífera angolana – Sonangol, ANPG e IRDP.

A Miranda sente-se muito honrada por ter sido convidada pelo ministério da tutela para participar nesta conferência, ao lado dos mais importantes protagonistas do setor”, afirma Agostinho Pereira de Miranda. Acrescenta ainda que “A nossa firma está ligada a Angola e ao respetivo setor petrolífero desde a sua fundação, há mais de 30 anos. Conhecemos bem a indústria e temos testemunhado a sua regeneração sob a liderança política do Presidente João Lourenço e dos atuais responsáveis pela tutela do setor”.

Angola aprovou nos últimos dois anos vários diplomas que tornaram a atividade de pesquisa e produção petrolífera mais atrativa para as companhias petrolíferas internacionais. Em resposta, empresas como a BP, a Eni, a Total e a Exxon anunciaram novos investimentos no país. Em fevereiro deste ano, o Governo Angolano fez publicar a sua ‘Estratégia Geral de Atribuição de Concessões Petrolíferas para o Período 2019 -2025’, a qual prevê a licitação e negociação de cerca de meia centena de blocos petrolíferos no referido período.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.