PLMJ adota modelo de dois managing partners

A PLMJ adotou recentemente um modelo de gestão com dois managing partners. Bruno Ferreira junta-se a Luís Pais Antunes à frente do Conselho de Administração da sociedade.

Esta decisão é justificada pelos “desafios que o contexto atual coloca ao país e ao setor, a par do desígnio de preparar as duas próximas décadas assumido pela PLMJ com a eleição do seu atual Conselho de Administração em 2018”.

“O momento atual é particularmente exigente para o país. Mas o foco acrescido que o presente exige não interrompe o caminho que iniciámos na PLMJ, de preparação do futuro e das novas gerações. É esse o desígnio que nos move a todos e que este reforço permite concretizar com entusiasmo e determinação”, refere Luís Pais Antunes, co-managing partner.

Já para Bruno Ferreira, sócio nas áreas de Bancário, Financeiro e Mercado de Capitais e novo co-managing partner da PLMJ, “o desafio que se coloca ao país, ao setor e à PLMJ tem várias vertentes e é bastante exigente. Em 2019 começámos a reposicionar-nos e iniciámos esse caminho em várias dimensões, desde o negócio à aposta no talento e valorização das nossas equipas. Temos feito esse caminho de forma muito pensada e com sucesso e é nessa trajetória que vamos continuar, de olhos postos no futuro.”

O Conselho de Administração, que tomou posse em setembro de 2018, é agora reforçado, com novos sócios e passa a contar com nove membros: Luís Pais Antunes e Bruno Ferreira na qualidade de co-managing partners, André Figueiredo; Bárbara Godinho Correia; Duarte Schmidt Lino; Eduardo Nogueira Pinto; Miguel C. Reis; Ricardo Oliveira e Rita Samoreno Gomes.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.