Isabel da Silva Mendes entregou, esta segunda-feira, no Salão Nobre da Ordem dos Advogados, mais do que as 500 subscrições obrigatórias de advogados proponentes para formalizar a sua candidatura a Bastonária da Ordem dos Advogados para o triénio 2020-22. Para além desta formalidade, a candidata deu a conhecer alguns dos nomes que compõem a sua lista e revelou ainda as principais linhas do seu programa.

Candidato-me porque os advogados têm graves problemas e a Ordem não atua para os resolver onde pode e deve intervir. Candidato-me porque as outras candidaturas não apresentam soluções, falam dos problemas, criticam a incapacidade da Ordem, mas não apresentam alternativas reais”, referiu Isabel da Silva Mendes na formalização da sua candidatura.

“Candidato-me porque estou perante adversários táticos, que dizem o que está mal e o que os advogados querem ouvir, com discursos repletos de chavões, mas depois prometem o que não podem e evitam comprometer-se nas matérias em que não existe consenso para evitarem perder votos (por exemplo no tema da CPAS)”, acrescentou a candidata a bastonária.

Da sua lista ao Conselho Geral fazem parte nomes como os de Carlos Andrade Miranda – deputado pelo PSD entre 2002 e 2009 e advogado com mais de 40 anos de exercício em Tondela; e Susana Lopes da Silva – atual vogal relatora no Conselho de Deontologia de Lisboa e que exerce em Almada, ambos como vice-presidentes.

Outros dos destaques desta lista são Isabel Neves – presidente do Business Angels Club Lisboa, fez parte do Júrí do famigerado programa de televisão Shark Tank e especialista na área das Startups com mais de 32 anos de exercício em Lisboa; Alexandra Spranger – professora auxiliar da Universidade da Madeira, já desempenhou funções no Governo Regional e tem mais de 30 anos de advocacia ma Madeira; e João Céu – jurista no Instituto de Gestão Financeira e Patrimonial do Ministério da Justiça e jurista no Ministério da Administração Interna até 2009 que está nesta lista a representar a região de Santarém. Os três concorrem como vogais.

Isabel da Silva Mendes aproveitou o evento para apresentar algumas das linhas programáticas da candidatura: realização de uma auditoria rigorosa à CPAS por parte de uma entidade externa; integração na ADSE dos advogados inscritos no apoio judiciário; revisão e atualização extraordinária da tabela dos honorários do apoio judiciário; entre outras.

São ainda candidatos a bastonário António Jaime Martins, Ana Luísa Lourenço, Guilherme Figueiredo (atual bastonário), Luís Menezes Leitão e Varela de Matos.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.