A Carlos Pinto de Abreu e Associados está a prestar apoio jurídico pro bono a Miguel Duarte, o jovem cidadão português, de 26 anos, indiciado pelas autoridades italianas (juntamente com outros nove membros da tripulação do navio “Iuventa”), de alegado auxílio à imigração ilegal.

Os sócios Vânia Costa Ramos e Rui Elói Ferreira lideram a equipa que apoia e representa o ativista em Portugal, que incorre numa pena de até 20 anos de prisão e milhares de euros em coimas por ter ajudado a salvar milhares de vidas de afogamento no Mediterrâneo, ao serviço da Jugend Rettet.

Atualmente a completar o doutoramento em Matemática no Instituto Superior Técnico, em Lisboa, Miguel Duarte colaborou com esta organização não-governamental alemã em 2016 e 2017 e participou em quatro missões humanitárias a bordo do “Iuventa”.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.