A Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados (MLGTS) elegeu recentemente a tecnologia da Luminance, para disponibilizar aos clientes na área de M&A a automatização de processos de due diligence.

A MLGTS, precursora na inovação jurídica, participou num ensaio-piloto de duas semanas em M&A e mercados de capitais, ajustando a ferramenta às necessidades específicas destas áreas estruturais para a sociedade. A Luminance, criada por matemáticos da Universidade de Cambridge, não tinha ainda presença no mercado português.

De acordo com o comunicado da firma, a MLGTS vai desenvolver a plataforma em relação aos conceitos jurídicos portugueses para a sociedade e para a rede MLGTS Legal Circle, que inclui Angola, Moçambique e Macau. A adoção da Luminance marca assim o próprio desenvolvimento da tecnologia legal no mercado lusófono.

Esta plataforma permitirá às equipas da MLGTS envolvidas a visualização permanente dos dados da operação, apresentando a informação por região e jurisdição. Será também possível a comparação de documentos, de maneira a salientar as diferenças entre eles.

Com 250 advogados em quatro jurisdições, a MLGTS vai ainda beneficiar das ferramentas de colaboração da plataforma, que permitem uma gestão de equipas mais eficiente, poupando o tempo de organização e administração de processos.

Para Nuno Galvão Teles, managing partner, “a MLGTS está permanentemente a analisar formas inovadoras para acrescentar valor a serviços jurídicos altamente especializados, excedendo as expectativas dos próprios clientes. A Luminance apresentou-nos uma tecnologia muito intuitiva, com potencial para permitir, logo no primeiro dia da operação, a compreensão instantânea de milhares de documentos. Esta tecnologia conseguirá reduzir drasticamente o tempo alocado aos processos de due diligence, podendo contribuir para encurtar significativamente a preparação de diversas transações. Para nós, é também importante a rápida adaptação da plataforma à língua portuguesa, permitindo o seu uso por equipas espalhadas pela nossa rede lusófona. Estamos ainda muito entusiasmados com a possibilidade de alargar esta tecnologia a todas as áreas de atividade”, concluiu o advogado.

A MLGTS é reconhecida pela sua abordagem pioneira no serviço de excelência que presta aos seus clientes. Ficamos muito satisfeitos por poder incluir a sociedade na lista crescente de sociedades globais a utilizar a nossa tecnologia em due diligence de M&A”, acrescenta a CEO da Luminance, Emily Foges.

A Luminance é uma plataforma de inteligência artificial para advogados que faz uso demachine learning para ler e analisar contratos e outros documentos da mesma forma que faria o ser humano, melhorando assim a eficiência de processos como as due diligences. O sistema separa, agrupa e classifica documentos, apresentando-os num painel de visualização intuitivo que permite aos advogados uma visão imediata, priorizando a sua revisão.

A empresa tem aproximadamente 100 clientes em 26 países e cinco continentes desde o seu lançamento em setembro de 2016, incluindo onze dos The Global 100 Law Firms. Foi recentemente distinguida como “Startup Tech Company of the Year” pelos National Tecnology Awards, em reconhecimento do seu crescimento excecional e da própria plataforma de aprendizagem automática (machine learning).

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.