Cuatrecasas e Garrigues apoiam venda do Dolce Vita Tejo

A Cuatrecasas, Gonçalves Pereira assessorou juridicamente a BPI Xv S.à.r.l., que tem como accionistas os fundos Eurofund e Baupost, na venda do centro comercial Dolce Vita Tejo,  à AXA Investment Managers, que, por sua vez, foi assessorada pela Garrigues.

De acordo com um comunicado enviado pela AXA Investment Managers esta segunda-feira, a operação teve um valor de 230 milhões de euros.

Na Cuatrecasas a operação foi liderada pelo sócio responsável da área de Direito Imobiliário Nuno Sá Carvalho, integrando também os departamentos de Direito Societário (sendo a equipa para esta operação coordenada pelo sócio José Diogo Horta Osório e pela consultora Marta Pereira da Silva), de Direito Fiscal (sócio Diogo Ortigão Ramos e associada Marta Duarte Silva) e de Direito Bancário e Financeiro (sócia Maria João Ricou e associada sénior Margarida Leal Oliveira).

Já na Garrigues, as equipas de Imobiliário, M&A e Fiscal da Garrigues envolvidas na transação foram lideradas pelos sócios Jorge Gonçalves, Marta Graça Rodrigues, Tiago Cassiano Neves e pelo associado principal Miguel Menezes da Silva.

O Dolce Vita Tejo tem 274 lojas, uma área de 80 mil m2 actualmente em desenvolvimento e recebe 15 milhões de visitantes por ano. O centro comercial será objeto de um significativo programa de reposicionamento, com vista torná-lo no principal destino de retalho e de lazer em Portugal, segundo o comunicado da AXA.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.