Cerejeira Namora, Marinho Falcão distingue aluno da Portucalense

“Equity swap: Empty voting” é o título da dissertação que a Nuno Cerejeira Namora, Pedro Marinho Falcão & Associados premiou no âmbito da segunda edição do “Prémio Jurídico Portucalense/Nuno Cerejeira Namora, Pedro Marinho Falcão & Associados”. O aluno de mestrado, Dinarco Pimentel, foi distinguido com o valor de 1500€, a oportunidade de realizar um estágio nesta sociedade de advogados e ainda apoio na impressão e na publicação da sua dissertação.

O “Prémio Jurídico Portucalense/Nuno Cerejeira Namora, Pedro Marinho Falcão & Associados” nasce da assinatura de um protocolo de cooperação entre a Universidade Portucalense e esta sociedade de advogados. O prémio, com periodicidade anual, galardoa o estudante de Mestrado em Direito da referida universidade cuja qualidade e originalidade da dissertação de mestrado seja reconhecidamente excecional e inovadora. O júri é composto por membros do corpo diretivo da Universidade Portucalense, dois Doutores nomeados pelo Departamento de Direito e ainda por um representante da sociedade de advogados.

Para o sócio Pedro Marinho Falcão (na foto) “é vital esta ligação à academia”. O apoio à investigação científica na área do Direito “é um dos pilares fundamentais da sociedade de advogados por entendermos que só mantendo aberta e fluida a ligação entre a comunidade estudantil e o mercado de trabalho é possível formarmos cada vez melhores profissionais, que respondam com eficácia às solicitações com competência especializada”, acrescentou.

O Departamento de Direito da Universidade Portucalense tem procurado, ao longo do tempo, que os seus mestrandos acrescentem ao saber obtido na licenciatura, e atendam aos desafios da vida profissional, isto é que conjuguem o conhecimento com a experiência. Assim como, desenvolvam competências de investigação científica na área do Direito. Por isso, neste ciclo de estudos existe um particular cuidado com a inserção dos estudantes nas linhas de investigação do Instituto Jurídico Portucalense, que é o Centro de investigação do Departamento acreditado pela FCT”, refere Manuela Magalhães Silva, diretora do Departamento de Direito da UPT.

Este prémio permite promover a qualidade da investigação científica e ao mesmo tempo a ligação do mundo académico ás profissões jurídicas, tendo em conta não só o mérito científico da dissertação mas também o interesse e pertinência prática do tema envolvido para o exercício da profissão.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.