Cláudio Lamachia, Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), foi eleito Presidente da União dos Advogados de Língua Portuguesa (UALP), no passado dia 5 de Janeiro, durante a XXX Assembleia-Geral da associação, que decorreu na sede da Ordem dos Advogados Portugueses, em Lisboa.

A Assembleia-Geral elegeu por unanimidade a Direcção da UALP para o biénio 2018-2019, que integra ainda a Bastonária da Ordem dos Advogados de Cabo Verde, Sofia Oliveira Lima, como 1ª Vice-Presidente e o Bastonário da Ordem dos Advogados de Angola, Luís Paulo Monteiro Marques, como 2.º Vice-Presidente.

Para o Conselho Fiscal da UALP foi eleito como Presidente Jorge Neto Valente, Presidente da Associação dos Advogados de Macau, e como Vogais os Bastonários da Ordem dos Advogados de Moçambique e da Ordem dos Advogados da Guiné Bissau, Flávio Menete e Basílio Mancuro Sanca, respectivamente.

O Bastonário da Ordem dos Advogados Portugueses, Guilherme Figueiredo, presidiu à Assembleia-Geral, na qual estiveram presentes o Bastonário da Ordem dos Advogados do Brasil, Cláudio Lamachia, a Bastonária da Ordem dos Avogados de Cabo Verde, Sofia Oliveira Lima, o Bastonário da Ordem dos Advogados da Guiné Bissau, Basílio Mancuro Sanca, o Vice-Presidente da Ordem dos Advogados da Guiné Bissau, Januário Pedro Correia, o Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Flávio Menete, o Presidente da Associação dos Advogados de Macau, Jorge Neto Valente, e, em representação da Bastonária da Ordem dos Advogados de São Tomé e Príncipe, Fernando Tonim, e Luís Paulo Monteiro e Guilherme Fomwathu, em representação do Bastonário da Ordem dos Advogados de Angola.

Guilherme Figueiredo referiu que “foi um encontro muito importante para dinamizar a actividade da UALP, que tem estado um pouco estagnada. Para além da eleição da Direcção da UALP para o próximo biénio, estiveram em cima da mesa outros temas, como por exemplo, a possibilidade de propor medidas de natureza legislativa que possam conduzir a uma uniformidade entre os vários países”.

Criada em 2002, sob a designação de “Associação das Ordens e Associações de Advogados dos Países de Língua Portuguesa”, a União dos Advogados de Língua Portuguesa integra as Ordens dos Advogados de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. A designação para UALP viria a ser adoptada em 2005.

A UALP representa, actualmente, mais de 1 000 000 advogados que exercem a sua actividade nos países lusófonos.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.