Auditório da Abreu foi um dos palcos do Santa Casa Alfama

Pelo segundo ano consecutivo, a Abreu Advogados apoiou uma das iniciativas culturais mais valiosas para preservar a tradição cultural do fado em Lisboa – o Santa Casa Alfama – e aumentou a ligação com o público que teve oportunidade de esgotar o auditório em todos os concertos.

O envolvimento no Santa Casa Alfama 2018 integra-se na estratégia de apoio à cultura da Abreu e aproxima a sociedade de advogados da comunidade local através da herança cultural mais valiosa de Alfama: o fado.

O auditório da Abreu Advogados foi um dos palcos mais requisitados do Santa Casa Alfama, ao acolher concertos de quatro artistas que representam o fado na sua forma mais pura. Catarina Rocha foi a primeira a subir ao Palco Amália na sexta-feira; seguiu-se Miguel Ramos numa das atuações mais aclamadas desta edição, que incluiu o regresso da ‘Balada do Sol Errado’, canção que lhe valeu a vitória em diversos concursos de fado ao longo da carreira.

No sábado, o auditório da Abreu Advogados recebeu Tânia Oleiro no primeiro concerto da noite, antes do encerramento com chave de ouro: Maria Amélia Proença, uma das mais antigas fadistas portuguesas em atividade, encantou o público presente e aqueceu a noite fria de Lisboa com fados clássicos.

Mais de 40 artistas subiram aos palcos do Santa Casa Alfama nos dias 28 e 29 de setembro, em duas noites de grande animação e com fado para todos os gostos. Dulce Pontes, Paulo de Carvalho, Raquel Tavares, João Pedro Pais, Diogo Piçarra e Maria Emília foram alguns dos principais nomes que trouxeram centenas de pessoas ao bairro de Alfama para dançar e cantar ao ritmo da música tradicional portuguesa.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.