A Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS) apoiou juridicamente a Indorama Ventures na aquisição dos ativos da Artlant PTA e da Artelia Ambiente.

A assessoria foi prestada por equipa multidisciplinar da MLGTS, coordenada pelos sócios Eduardo Paulino (M&A), Ricardo Andrade Amaro (M&A e Energia), Magda Fernandes (Insolvência e Restruturações) e Rita Ferreira Vicente (Imobiliário).

A Artlant PTA encontrava-se em processo de insolvência desde o verão, naquele que era o maior processo instaurado nos tribunais portugueses, com créditos reclamados em valor superior a 600 milhões de euros. Os ativos da Artlant, compostos por uma fábrica de ácido tereftálico e demais instalações conexas, dependiam para operar de uma central de cogeração e de tratamento de águas construída e detida pelo grupo francês Veolia.

De acordo com o comunicado da firma, a aquisição pela Indorama destes dois importantes ativos “processou-se assim no contexto da insolvência da Artlant PTA, mas implicou também a negociação com o grupo Veolia para a aquisição simultânea, fora daquele processo, da central de cogeração e de tratamento de águas”.

A Veolia foi assessorada pela sua equipa de advogados internos e ainda por uma equipa da Cuatrecasas, liderada pelo sócio Francisco Santos Costa.

Por sua vez, a Caixa Geral de Depósitos, o maior credor da Artlant, contou com o apoio jurídico da Linklaters.

Subscreva a newsletter e receba os principais destaques sobre Direito e Advocacia.